quarta-feira, junho 14, 2006

Ó fogo...

Que ardes... mas nao queimas,
que ilmuminas... mas não cegas,
que aqueces.... mas não derretes,
que te consomes....mas não te apagas,
onde estás tu,
que não te vejo...
que não te encontro...
que não te sinto...
Onde estás?...
Para que eu te possa encontrar...

1 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Não faça do tempo que se vai um punhal que a martiriza.
Faça do tempo em compasso de espera entre uma desilusão e uma futura paixão.
Pense que esses olhos lindos, esse sorriso maroto e esses lábios e boca sensuais farão um dia despertar o amor em alguém que a mereça.

20 junho, 2006 12:27  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home