terça-feira, maio 30, 2006

No amor tudo se transforma...

Sorrisos criados,
Sorrisos desfeitos...
Sorrisos de pura felicidade,
captados nas fotografias de outrora!
Como é bom recordar os sorrisos,
sorrindo outra vez...
Há uma mistura de felicidade e tristeza no momento...
Porque a felicidade não durou para sempre...
E a tristeza instalou-se...
temporariamente!
Porque de que serve recordar que tudo acabou?
Se tudo pode ser recordado,
como um sonho real que passou...
É lindo, é sublime...
como o amor tudo cria, tudo transforma,
tudo controla e tudo termina...
O amor realmente pode tudo...
Cria forças onde existem fraquezas,
cria carinho onde reside a carência,
cria sinceridade onde existe a falta dela,
cria transparência na escuridão,
cria segurança na sua ausência.
O amor cria amor...
Bem como o desamor cria desamor...
Tudo é uma consequência...
A seguir a um sorriso, vem outro sorriso.
A seguir a uma palavra, vem outra palavra.
Á acção segue-se outra acção.
Por fim, a uma vida segue-se outra vida...
E tudo se segue...
Tudo continua...
Já Lavoisier dizia sobre a natureza...
Mas eu altero e acrescento...
O amor nunca morre,
com o decorrer do tempo ele só se transforma...
tudo nasce, tudo se cria.
Também o amor cresce...
e vive todos os dias...
quer chova quer faça sol!

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home