terça-feira, outubro 10, 2006

Uma calma aparente

Hoje sinto-me assim... alienada de tudo e de todos.
Quero estar assim... nesta graça temporária, onde posso fazer o que quero, pensar no que desejo e não estar sujeita às vontades de tudo e de todos.
Sinto-me bem... muito bem sozinha!
Gosto de estar nesta calma aparente, para me deixar absorver pelos momentos serenos do dia.
Para poder pensar em mim e na pessoa mais importante para mim, eu!
Hoje não me vou chatear, nem tão pouco aborrecer por coisas minúsculas, hoje vou-me deixar levar pelo tempo, pelo vento, pelos segundos do dia.
Hoje estou assim, calma, tranquila, em paz comigo mesma.
É tão bom os lábios poderem transmitir o mesmo sorriso do nosso eu...

3 Comments:

Blogger de Abreu Simões said...

Chama-se a isso paz de espírito, tranquilidade. Faz bem. No entanto, não podemos esquecer-nos da nossa verdadeira condição de humanos: a partilha...
Trata-se de aproveitar cada momento e vivê-lo ao máximo. Amanhã, tudo poderá ser diferente.
Guga.

13 outubro, 2006 14:17  
Blogger flor said...

sensação boa... Também gosto de me sentir assim!

13 outubro, 2006 15:15  
Blogger emocoes said...

...e tudo muda no momento, minuto ou mesmo segundo que se segue... o verdadeiro prazer é viver intensamente cada segundo, não como se fosse o último mas como que cada segundo fosse só nosso!

13 outubro, 2006 15:28  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home